Começa a construção do prédio para o curso de Medicina da São Judas

Edifício terá cinco andares; dois deles destinados à nova Unidade de Saúde da Prefeitura
 

A Universidade São Judas assinou, com a Prefeitura de Cubatão, na segunda-feira (14), o termo que cede um terreno para a construção da Faculdade de Medicina. As obras para construção do prédio se iniciarão nos próximos dias. Dos cinco andares, dois serão destinados à nova Unidade de Saúde, na Avenida Martins Fontes, 130, Vila Nova, atrás do Pronto Socorro Municipal e do Hospital Municipal.

O investimento será de cerca de R$ 11 milhões na edificação, entregando à Prefeitura parte de dois andares do imóvel para a instalação da policlínica como contrapartida à doação da área.

Todo o conjunto ficará pronto até novembro do próximo ano. Mas a São Judas pretende realizar ainda no segundo semestre deste ano um vestibular de ingresso para as 50 vagas a serem inicialmente oferecidas, segundo Adalto Corrêa de Souza Júnior, vice-reitor do Centro Universitário da São Judas – Campus Unimonte. Os alunos começariam as aulas possivelmente em uma unidade escolar em Cubatão ou na própria São Judas – Campus Unimonte, em Santos, até a conclusão das obras e de equipamentos no novo prédio.

O vice-presidente do Grupo Ânima, Marcelo Battistella Bueno, destacou o processo de transformação que ocorre em cidades que sediam centros universitários. O presidente da Câmara dos Vereadores, Rodrigo Alemão, destacou o impacto da chegada do curso de Medicina, que será sentido também no comércio e no desenvolvimento da cidade.

O vice-reitor da Universidade São Judas – Campus Unimonte, Adalto Corrêa, acredita que a inauguração da Faculdade de Medicina em Cubatão é a realização de um antigo sonho da cidade, desde os anos 80. Corrêa é cubatense e ex-secretário municipal de Planejamento.

O prefeito de Cubatão, Ademário Oliveira, também ressaltou a importância do início das obras “Estamos hoje consolidando um grande feito. Esse passo vai se revelar um grande legado para a população de nossa cidade”, disse. “O vestibular vai atrair jovens de todo o país. E a faculdade de medicina vai contribuir para mudanças na cidade e no comércio, dando outra dinâmica à região”, afirmou Adalto.